bulia byak, buliabyak@users.sf.net e josh andler, scislac@users.sf.net

Este tutorial aborda os seguintes temas: copiar/colar, edição de nós, desenho a mão livre e com curvas Bezier, manipulação de caminhos, operações booleanas, objetos offset (comprimir/expandir), simplificação, e ferramenta de texto.

Use Ctrl+setas, roda do mouse, ou arrasto com o botão do meio para rolar a página para baixo. Para saber o básico sobre criação, seleção, e transformação de objetos, veja o tutorial Básico em Ajuda > Tutoriais.

Técnicas de colagem

Depois que você copia algum(s) objeto(s) com Ctrl+C ou recorta com Ctrl+X, o comando regular Colar (Ctrl+V) cola o(s) objeto(s) copiado(s) bem abaixo do cursor do mouse ou, se o cursor estiver fora da janela, no centro da janela do documento. No entanto, o(s) objeto(s) na área de transferência ainda grava(m) o lugar original do qual foram copiados, e você pode colar de volta onde estava com Colar no Lugar (Ctrl+Alt+V).

Um outro comando, Colar Estilo (Shift+Ctrl+V), aplica o estilo do (primeiro) objeto na área de transferência à seleção atual. O "estilo" assim colado inclui todas as configurações de preenchimento, traço e fonte, mas não a forma, tamanho, ou parâmetros específicos a um tipo de forma, como por exemplo o número de pontas de um objeto estrela.

Existe ainda outro conjunto de comandos de colagem, Colar Tamanho, dimensiona a seleção para se igualar com o atributo de tamanho desejado do(s) objeto(s) da área de transferência. Existe uma quantidade grande de comandos para a colagem de tamanho, são eles: Colar Tamanho, Colar Largura, Colar Altura, Colar Tamanho Separadamente, Colar Largura Separadamente, e Colar Altura Separadamente.

Colar Tamanho dimensiona toda a seleção para combinar com o tamanho total do(s) objeto(s) da área de transferência. Colar Largura/Colar Altura dimensiona a seleção completa horizontalmente/verticalmente de modo que se iguale a largura/altura do(s) objeto(s) da área de transferência. Estes comandos fazem jus ao botão de travamento de proporção do dimensionamento da ferramenta de seleção na barra Controles de Ferramenta (entre os campos W e H), de modo que quando esta trava é pressionada, a outra dimensão do objeto selecionado é dimensionada na mesma proporção; caso contrário a outra dimensão permanece inalterada. Os comandos que contém "Separadamente" funcionam de maneira semelhante aos descritos acima, exceto pelo fato que eles dimensionam cada objeto selecionado separadamente para com o tamanho/largura/altura do(s) objeto(s) da área de transferência.

Clipboard is system-wide - you can copy/paste objects between different Inkscape instances as well as between Inkscape and other applications (which must be able to handle SVG on the clipboard to use this).

Desenhando a mão livre e caminhos regulares

A maneira mais fácil de criar uma forma arbitrária é desenhá-la usando a ferramenta Lápis (desenhar linhas a mão livre) (F6):

An example image

Se deseja formas mais regulares, use a ferramenta Caneta (Desenhar curvas Bezier e linhas retas) (Shift+F6):

An example image

Com a ferramenta Caneta, cada clique cria um nó nítido sem qualquer alça de curva, assim uma série de cliques produz uma sequência de segmentos retos de linha. Clicar e arrastar cria um nó Bezier suave com duas alças opostas colineares. Pressione Shift enquanto arrasta uma alça para girar apenas uma alça e manter fixa a outra. Como de costume, Ctrl limita a direção de tanto o o segmento de linha atual quanto das alças Bezier em incrementos de 15 graus. Pressionando Enter finaliza a linha, Esc cancela. Para cancelar apenas o último segmento de uma linha incompleta, pressione Backspace.

Em ambas as ferramentas, o caminho atualmente selecionado mostra pequenas âncoras quadradas em ambas extremidades. Estas âncoras te permitem continuar este caminho (desenhar a partir de uma das âncoras) ou completá-lo (desenhando de uma âncora a outra) em vez de criar uma nova.

Editando caminhos

Ao contrário de formas criadas pela ferramenta correspondente, as ferramentas Caneta e Lápis criam o que é conhecido como caminhos. Um caminho é uma sequência de segmentos linhas retas e/ou curvas Bezier que, como qualquer objeto do Inkscape, podem ter propriedades arbitrárias de preenchimento e traço. Porém, diferente de uma forma, um caminho pode ser editado arrastando-se livremente quaisquer de seus nós (não apenas alças predefinidas) ou arrastando-se diretamente um segmento do caminho. Selecione este caminho e mude para ferramenta de Nó (F2):

An example image

You will see a number of gray square nodes on the path. These nodes can be selected by click, Shift+click, or by dragging a rubberband - exactly like objects are selected by the Selector tool. You can also click a path segment to automatically select the adjacent nodes. Selected nodes become highlighted and show their node handles - one or two small circles connected to each selected node by straight lines. The ! key inverts node selection in the current subpath(s) (i.e. subpaths with at least one selected node); Alt+! inverts in the entire path.

Caminhos são editados arrastando-se seus nós, as alças de controle, ou arrastando diretamente um segmento. (Tente arrastar alguns nós, alças, e segmentos do caminho acima.) Ctrl funciona como de costume, restringindo o movimento e a rotação. As setas, e as teclas Tab, [, ], <, > com seus modificadores, todas funcionam do mesmo jeito que no seletor, mas se aplicam aos nós em vez dos objetos. Você pode adicionar nós em qualquer lugar de um caminho com um clique duplo ou pressionando Ctrl+Alt+Clique no local desejado.

Você pode deletar os nós com Delete ou Ctrl+Alt+Clique. Ao deletar nós a forma do caminho tentará ser gravada, mas se você desejar que as alças dos nós adjacentes fiquem retraídas (sem gravar a forma) você pode deletá-las com Ctrl+Delete. Além disso, você pode duplicar (Shift+D) os nós selecionados. O caminho pode ser quebrado (Shift+B) nos nós selecionados, ou se você selecionar dois nós das extremidades de um caminho, é possível conectá-los (Shift+J).

Um nó pode se tornar um canto (ponta) (Shift+C), o que significa que suas duas alças podem se mover independentemente, em qualquer ângulo de uma em relação a outra; suavizar (Shift+S), o que indica que suas alças estão sempre na mesma linha reta (colineares); e simétrico (Shift+Y), que é o mesmo que suavizar, porém as alças permanecem com o mesmo comprimento. Quando mudar o tipo de nó, você pode preservar a posição de uma das duas alças pairando o mouse sobre a alça, de modo que apenas a outra alça seja girada/dimensionada com o movimento.

Você pode ainda retrair completamente a alça de um nó Ctrl+clicando sobre ela. Se os dois nós adjacentes possuem suas alças retraídas, o segmento de caminho entre os nós será uma linha reta. Para retirar o nó retraído, Shift+arraste a alça para longe do nó.

Subcaminhos e combinação

Um objeto de caminho pode conter mais de um subcaminho. Um subcaminho é uma sequência de nós conectados uns aos outros. (Por essa razão, se um caminho tem mais de um subcaminho, nem todos os seus nós estão conectados.) Abaixo à esquerda, três subcaminhos pertencem a um único composto de caminho ; os mesmo três subcaminhos à direita são objetos de caminho independentes:

An example image

Observe que um caminho composto não é o mesmo que um agrupamento. É um objeto sozinho que só pode ser selecionado como um todo. Se você selecionar o objeto da esquerda acima e mudar para a ferramenta de nó, verá nós em todos os três subcaminhos. No da direita, você pode apenas editar os nós selecionando um caminho por vez.

O Inkscape pode Combinar caminhos em um composto (Ctrl+K) e Separar um composto em caminhos separados (Shift+Ctrl+K). Tente estes comandos nos exemplos acima. Visto que um objeto pode ter apenas um preenchimento e traço, um novo composto fica com o estilo do primeiro (o mais baixo na ordem-z) objeto a ser combinado.

Quando você combina caminhos preenchidos que se sobrepõem, geralmente o preenchimento desaparecerá nas áreas onde os caminhos se sobrepõem:

An example image

Esta é maneira mais fácil de criar objetos com buracos. Para comandos mais poderosos para caminhos, veja "Operações Booleanas" mais adiante.

Convertendo em caminho

Any shape or text object can be converted to path (Shift+Ctrl+C). This operation does not change the appearance of the object but removes all capabilities specific to its type (e.g. you can't round the corners of a rectangle or edit the text anymore); instead, you can now edit its nodes. Here are two stars - the left one is kept a shape and the right one is converted to path. Switch to node tool and compare their editability when selected:

An example image

Além disso, você pode converter em caminho um traço ("contorno") de qualquer objeto. Abaixo, o primeiro objeto é o caminho original (nenhum preenchimento, traço preto), enquanto o segundo é o resultado do comando Traço para caminho (preenchimento preto, nenhum traço):

An example image

Operações Booleanas

Os comandos no menu Caminho permitem combinar dois ou mais objetos usando as operações booleanas:

An example image

As teclas de atalho para estes comandos fazem alusão às analogias aritméticas das operações booleanas (união se refere à adição, diferença a subtração, etc.). Os comandos Diferença e Exclusão se aplicam apenas a dois objetos selecionados; os outros comandos podem processsar qualquer quantidade de objetos de uma só vez. O resultado sempre recebe o estilo do objeto do fundo.

O resultado do comando Exclusão se parece com o do comando Combinar (veja acima), mas é diferente pelo fato que Exclusão adiciona nós extras onde os caminhos originais se cruzam. A diferença entre Divisão e Cortar Caminho é que o primeiro corta o objeto do fundo por inteiro na área em que o objeto do topo o sobrepõe, enquanto o último apenas corta o traço do objeto do fundo nos pontos de contato com o objeto do topo e remove qualquer preenchimento (isto é adequado para cortar traços sem preenchimento em pedaços).

Comprimir e expandir

O Inkscape é capaz de expandir e contrair formas não apenas modificando suas dimensões, mas também executando offset em um caminho, ou seja, deslocando perpendicularmente o caminho em cada ponto. Os comandos correspondentes são chamados Comprimir (Ctrl+() e Expandir (Ctrl+)). Abaixo, está o caminho original (em vermelho) e vários caminhos comprimidos ou expandidos a partir do original:

An example image

Os comandos Comprimir e Expandir produzem caminhos (converte o objeto original em caminho se ele ainda não é um caminho). Geralmente, mais conveniente é o Tipografia Dinâmica (Ctrl+J) que cria um objeto com uma alça que pode ser arrastada (similar à alça de uma forma) controlando a distância do offset. Selecione o objeto abaixo, mude para o ferramenta de edição de nós, e arraste suas alças para ter uma idéia:

An example image

Tal objeto de Tipografia Dinâmica grava o caminho original, assim ele não "se degrada" quando você altera a distância do offset várias vezes. Quando você não mais desejar ajustá-lo, você sempre pode converter um objeto offset de volta em um caminho.

Ainda mais prático é um objeto de Tipografia Ligada, similar ao objeto de Tipografia Dinâmica exceto pelo fato que ele está conectado a um outro caminho que permanece editável. Você pode fazer qualquer quantidade de objetos de Tipografia Ligada (linked offsets) a partir de um caminho fonte. Abaixo, o caminho fonte está em vermelho, um offset ligado ao caminho fonte tem traço preto e nenhum preenchimento, o outro, preenchimento preto e nenhum traço.

Selecione o objeto vermelho e edite seus nós; veja como os dois offsets respondem. Agora selecione qualquer um dos offsets e arraste sua alça para ajustar o seu raio. Finalmente, observe que, ao mover ou transformar o caminho fonte, todos os objetos offset conectados a ele se movem, e como você é capaz de mover ou transformá-los independentemente sem perder a conexão com o caminho fonte.

An example image

Simplificação

O principal uso do comando Simplificar (Ctrl+L) é reduzir o número de nós em um caminho enquanto quase preserva sua forma. Isto pode ser útil para caminhos criados pela ferramenta Lápis, uma vez que essa ferramenta algumas vezes cria mais nós que o necessário. Abaixo, a forma à esquerda foi criada pela ferramenta a mão livre, e à direita uma cópia que foi simplificada. O caminho original tem 28 nós, enquanto o simplificado tem 17 (o que significa que é muito mais fácil para trabalhar com a ferramenta de edição de nós) e é mais suave.

An example image

A quantidade de simplificação (conhecida como limiar) depende do tamanho da seleção. Por essa razão, se você selecionar um caminho junto com algum objeto mais largo, ele será simplificado mais agressivamente que se você o selecionar sozinho. Além disso, o comando Simplificar é acelerado. Isto significa que se você pressionar Ctrl+L várias vezes sucessivamente (em até 0,5 segundo entre as chamadas sucessivas), o limiar cresce a cada chamada. (Se você faz outro Simplificar depois de uma pausa, o limiar volta para seu valor padrão.) Fazendo uso da aceleração, é fácil aplicar a quantia exata de simplificação que você precisa para cada caso.

Besides smoothing freehand strokes, Simplify can be used for various creative effects. Often, a shape which is rigid and geometric benefits from some amount of simplification that creates cool life-like generalizations of the original form - melting sharp corners and introducing very natural distortions, sometimes stylish and sometimes plain funny. Here's an example of a clipart shape that looks much nicer after Simplify:

An example image

Criando texto

O Inkscape é capaz de criar textos longos e complexos. No entanto, é adequado também para a criação de pequenos textos tais como cabeçalhos, banners, logotipos, etiquetas e legendas de diagramas, etc. Esta seção é uma introdução muito básica sobre as capacidades de texto do Inkscape.

Criar um objeto texto é tão simples quanto mudar para a ferramenta Texto (F8), clicar em qualquer lugar no documento, e digitar seu texto. Para mudar a família da fonte, estilo, tamanho e alinhamento, abra a caixa de diálogos Texto e Fonte (Shift+Ctrl+T). Essa caixa também tem uma aba de entrada de texto onde você pode editar o texto selecionado - em algumas situações, pode ser mais conveniente que editá-lo diretamente na tela (em particular, esta aba tem suporte a verificação ortográfica em tempo real).

Like other tools, Text tool can select objects of its own type - text objects -so you can click to select and position the cursor in any existing text object (such as this paragraph).

Umas das operações mais comuns na elaboração de textos é o ajuste do espaçamento entre as letras e linhas. Como sempre, o Inkscape fornece teclas de atalho para isto. Quando você está editando um texto, as teclas Alt+< e Alt+> mudam o espaçamento das letras na linha atual de um texto, de modo que o comprimento total desta linha mude em 1 pixel no zoom atual (compare com a ferramenta de Seleção onde as mesmas teclas redimensionam o objeto em proporção de pixel). Como regra, se o tamanho da fonte em um objeto texto é maior que o padrão, provavelmente será benéfico comprimir as letras deixando-as um pouco mais apertadas que o padrão. Eis um exemplo:

An example image

A variação com letras apertadas parece um pouco melhor para um cabeçalho, mas ainda não é perfeita: as distâncias entre as letras não são uniformes, por exemplo "a" e "t" estão muito separadas enquanto "t" e "i" estão muito próximas. A quantidade de tais espaçamentos imperfeitos (especialmente visíveis em tamanhos grandes de fonte) é maior em fontes de baixa qualidade que nas de alta qualidade; no entanto, em qualquer composição de texto e em qualquer fonte você provavelmente encontrará algumas letras que se beneficiarão do ajuste do espaçamento.

O Inkscape facilita bastante tais ajustes. Apenas mova o cursor de edição de texto entre os caracteres mal espaçados e use Alt+setas para mover as letras a partir do cursor. Abaixo o mesmo exemplo, desta vez com ajuste manual de modo que as letras foram posicionadas uniformemente:

An example image

Além de mover as letras horizontalmente com Alt+seta esquerda ou Alt+seta direita, você pode também movê-las verticalmente usando Alt+seta para cima ou Alt+seta para baixo:

An example image

Of course you could just convert your text to path (Shift+Ctrl+C) and move the letters as regular path objects. However, it is much more convenient to keep text as text - it remains editable, you can try different fonts without removing the kerns and spacing, and it takes much less space in the saved file. The only disadvantage to the “text as text” approach is that you need to have the original font installed on any system where you want to open that SVG document.

Similar ao espaçamento das letras, você pode ajustar o espaçamento das linhas em objetos textos com várias linhas. Tente Ctrl+Alt+< e Ctrl+Alt+> em qualquer parágrafo neste tutorial para variar a altura total do objeto texto em 1 pixel no zoom atual. Como na ferramenta de seleção, pressionar Shift com qualquer tecla de atalho de espaçamento ou ajuste produz um efeito 10 vezes maior que sem Shift.

Editor XML

A última ferramenta poderosa do Inkscape é o editor XML (Shift+Ctrl+X). Ele mostra a árvore XML completa do documento, sempre refletindo seu estado atual. Você pode editar seu desenho e observar as mudanças correspondentes na árvore XML. Além disso, é possível editar qualquer texto, elemento, ou atributo dos nós no editor XML e ver o resultado bem na sua tela. Esta é a melhor ferramenta imaginável para aprender SVG interativamente, e te deixa livre pra fazer truques que seriam impossíveis com as ferramentas comuns de edição.

Conclusão

Este tutorial mostra apenas uma pequena parte do que o Inkscape é capaz. Esperamos que você tenha gostado. Não fique com medo de experimentar e compartilhar o que você criou. Por favor acesse www.inkscape.org para mais informações, as versões mais recentes, e para obter ajuda da comunidade de usuários e desenvolvedores.